Nível Médio - Cargo: Assistente Técnico de Saúde - Técnico em Enfermagem - Orgão: Prefeitura de Teresina/PI - Fundação Municipal de Saúde - FMS - Banca: NUCEPE/UESPI - Ano: 2017
QEF nº3070 - Disciplina: Saúde Pública - Saúde da Família

Número de casos e mortes por febre maculosa em 2017 já se iguala a todo o ano passado [2016], em Piracicaba.

O número de casos e morte por febre maculosa nos 06 primeiros meses de 2017 em Piracicaba (SP) já se iguala às ocorrências da doença na cidade em todo ano passado [2016].

Segundo dados da Prefeitura, foram 04 casos de janeiro a junho, com 02 mortes, neste ano [2017]. Na época de estiagem, a tendência é que os casos de febre sejam mais frequentes. Dois dos doentes contraíram a bactéria (Rickettsia rickettsii) após serem picados por carrapatos no bairro Santa Rita neste ano [2017] na cidade de Piracicaba (SP).

A primeira vítima de febre maculosa, em 2017, foi uma idosa. O segundo caso ocorreu em fevereiro [2017], na lagoa bairro Santa Rita. O diagnóstico saiu em tempo de tratamento e o pacienteso breviveu. Em março deste ano [2017], houve uma terceira vítima, dessa vez com óbito. Em abril deste ano [2017], mais uma pessoa do Bairro Nova Piracicaba contraiu a febre maculosa. Tratava-se de um pescador que também soube descrever para o médico detalhes da rotina de lazer e que indicou a possibilidade de contaminação.

Fonte: http://www.promedmail.org/pt [adaptado].

Por se tratar de uma doença rara, a ocorrência de apenas quatro casos e dois óbitos em um curto período de tempo pode ser classificada como:

  • a) Pandemia;
  • b) Surto;
  • c) Endemia;
  • d) Autoctonia;
  • e) Epizootia.

Comentários da Questão (0)

Não há comentários para essa questão.

Acompanhe o Enfermagem e Saúde