Nível Superior - Cargo: Enfermeiro - Orgão: EBSERH - Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro - HC-UFTM - Banca: IADES - Ano: 2013

Um paciente portador de insuficiência cardíaca congestiva está em avaliação no ambulatório de arritmia. O enfermeiro constatou que o paciente apresenta escarros hemoptoicos, dispneia e equimoses, além de fazer uso de Marevan. Considerando esse caso hipotético, o diagnóstico de enfermagem real e prioritário é 

  • a) risco de sangramento.
  • b) débito cardíaco diminuído.
  • c) troca de gases prejudicada.
  • d) eliminações urinárias prejudicadas.
  • e) risco de choque.

Comentários da Questão (4)

Cleiton Dias
Cleiton Dias Criado em 16/03/2014, 19:15h

Não entendi.


Gueu Abade
Gueu Abade Criado em 18/03/2014, 21:53h

O diagnóstico de enfermagem de base é o DÉBITO CARDÍACO DIMINUÍDO que em geral evolui para um VOLUME DE LÍQUIDOS EXCESSIVO, que quando acumulado nos pulmões ocasiona um PADRÃO RESPIRATÓRIO INEFICAZ. Esse quadro leva o cliente a uma situação de ANSIEDADE importante o que piora o quadro de dispneia, desencadeando uma TROCA DE GASES INEFICAZ, esse desconforto gera INTOLERÂNCIA A ATIVIDADE, PRIVAÇÃO DO SONO e fadiga respiratória que obriga o paciente ao uso de musculatura respiratória acessória para suprir as necessidades ventilatórias levando-o a um RISCO PARA ASPIRAÇÃO que quando não corrigida pode desencadear uma PERFUSÃO TISSULAR CEREBRAL PREJUDICADA e conseqüentemente à um quadro de CONFUSÃO AGUDA. com isso há alto RISCO PARA QUEDAS. Além da perfusão tissular cerebral prejudicada, ocorre também PERFUSÃO TISSULAR PERIFÉRICA PREJUDICADA, identificado por palidez cutânea, pele pegajosa, edema periférico e pulsos filiformes.


Michele Fernandes da Silva
Michele Fernandes da Silva Criado em 25/04/2014, 13:43h

Não concordo com a resposta.


Elane Dornelles Ricarte
Elane Dornelles Ricarte Criado em 24/05/2014, 15:08h

As equimoses e o escarro hemoptoico não sugere esse diagnóstico... a banca levou em conta apenas o anticoagulante para a resposta. Posso estar enganada, mas cabe recurso!


Acompanhe o Enfermagem e Saúde