Cofen participa do lançamento da campanha contra a obesidade infantil

Publicado por: - há 2 meses

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, agradeceu a presença da presidente do Cofen, Betânia Santos

Cerca de 6,4 milhões de crianças brasileiras têm sobrepeso ou obesidade, uma doença que pode evoluir para diversas doenças graves. Para prevenir os malefícios causados por este mal, o Ministério da Saúde acaba de lançar a Campanha Nacional Contra a Obesidade Infantil, com os três passos para uma infância mais saudável. São eles: 1° Alimentação Saudável; 2°Atividade Física; 3º Mais Brincadeiras e Atividades ao Ar Livre.

A obesidade infantil pode acarretar doenças cardíacas, diabetes, problemas de locomoção, entre outros. “A atuação das Equipes de Saúde da Família e, em especial da Enfermagem, é essenciais para promover uma alimentação saudável, conectada com a realidade local, e incentivar a atividade física das crianças, mesmo na pandemia”, explica a presidente do Conselho Nacional de Enfermagem (Cofen), Betânia Santos, que representou o Cofen no lançamento da campanha.

Dados do Ministério da Saúde indicam que a obesidade já afeta 13.2% de crianças entre 5 e 9 anos de idade. Diversos fatores podem levar a criança a desenvolver obesidade. Entre eles, hábitos diários de alimentação, rotina em casa e escola, sedentarismo, genética, etc. Com medidas simples e os três passos para uma infância mais saudável é possível evitar ou reverter o quadro.

Enfermagem é essencial para promover uma alimentação saudável

As crianças devem ficar o mais longe possível de alimentos processados e industriais, além de comida rica em gorduras e açúcares. Biscoitos recheados, frituras, refrigerantes devem ser substituídos por frutas, legumes, arroz e feijão. O ideal é oferecer sempre alimentos in natura a criança. Quanto mais cedo a criança adquirir hábitos saudáveis, menores as chances de virar um adulto com comorbidades.

Participação da família – Medidas simples podem reverter este quadro, como a iniciação alimentar rica em frutas e verduras, já a partir do sexto mês de vida e também as crianças de mais idade. A prática de atividades físicas e brincadeiras também são recomendadas em crianças que já aprenderam a andar, de forma que os pequenos passam a combater o sedentarismo desde muito cedo.

Pais, familiares e a escola devem monitorar a alimentação das crianças e promover atividades físicas, incluindo brincadeiras livres. O Índice de Massa Corporal (IMC), baseado nas a medida de peso e altura da criança, pode indicar o ganho de peso excessivo.

Com linguagem acessível para as famílias e profissionais, o Guia Alimentar para menores de 2 anos oferece orientações sobre a introdução alimentar em conjunto ao aleitamento. O Guia Alimentar Para a População Brasileira segue as diretrizes para a alimentação balanceada, mas já voltadas para crianças maiores e a população em geral.



Fonte: Ascom - Cofen

TAGS: cofen

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde