Projeto amplia acesso a contraceptivos em Boa Vista

Publicado por: - 6 dias

Capacitação dos enfermeiros amplia o acesso das mulheres aos métodos contraceptivos ofertados pelo Sistema único de Saúde (SUS)

A Prefeitura de Boa Vista começou a ampliar desde o fim do ano passado a oferta de serviços de métodos contraceptivos na rede de atenção primária à saúde de Boa Vista. A ação está sendo possível por meio da parceria com Cofen, Coren-RR, Hospital Maternidade Sofia Feldman e Universidade Federal Fluminense (RJ).  Os contraceptivos oferecidos pelo SUS e que estão disponíveis nas unidades básicas de saúde da Prefeitura, são: preservativos, anticoncepcional oral, anticoncepcional injetável mensal e trimestral e DIU de Cobre.

A ação envolve a qualificação da consulta de enfermagem ginecológica com foco no planejamento reprodutivo. Durante essa consulta com abordagem humanizada e acolhedora, os profissionais avaliarão juntamente com a família qual o melhor método a ser utilizado, caso haja a necessidade.

Para o vice-prefeito, Cássio Gomes essa é uma parceria muito positiva que vem beneficiar ainda mais os usuários da atenção primária de Boa Vista.

“A ampliação desse serviço em nossa rede vai ajudar ainda mais as famílias no planejamento familiar, evitando diversas situações indesejáveis, além de mantermos os nossos profissionais sempre preparados e qualificados. Essa parceria com essas instituições de alta expertise para o melhor atendimento nas unidades básicas de saúde são sempre bem-vindas”, disse.

O projeto começou com a capacitação dos profissionais em outubro do ano passado com o curso Consulta de Enfermagem Ginecológica, com ênfase no Planejamento Reprodutivo. A segunda fase do curso finalizou na última semana.

A ideia é habilitar os enfermeiros e ampliar o acesso das mulheres aos métodos contraceptivos ofertados pelo Sistema único de Saúde (SUS), na rede básica do município.

O coordenador da Comissão da saúde das mulheres do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e professor da Universidade Federal Fluminense, Herdy Alves destaca que o município tem todas as condições de fazer esse atendimento qualificado.

“A parceria entre as instituições permite a ampliação da consulta ginecológica no campo da saúde reprodutiva, para isso implantamos um curso de sete meses de intervenção no município junto aos profissionais das unidades básicas de saúde. Percebemos durante esse período que Boa Vista possui um ambiente de alto nível de qualidade, além de possuir insumos para atender tanto as mulheres como as famílias, garantindo o planejamento familiar, com uma equipe de profissionais de saúde qualificada. O trabalho compartilhado na saúde de Boa Vista é um exemplo para o Brasil”, destacou.

Vera Bonazzi é a enfermeira responsável técnica do Hospital Maternidade Sofia Feldman, em Belo Horizonte (MG), ela parabenizou o município pela estrutura física e pelos profissionais comprometidos com a saúde.

“Está sendo uma experiência maravilhosa, já temos feito esse curso em outros estados e falo com muita tranquilidade que a população aqui de Boa Vista tem equipes de profissionais e unidades de saúde de excelência, com boa estrutura, equipes engajadas e envolvidas em prestar o melhor atendimento à população. Estou saindo feliz e satisfeita no cumprimento da missão do hospital que é de melhorar a atenção e cuidar das pessoas de uma forma mais integral e também capacitar as equipes em todo o Brasil”.

Dez profissionais receberam a capacitação e agora serão multiplicadores do curso na rede municipal de saúde.  Durante o curso foram realizados mais de 345 consultas de enfermagem.

A preceptora do curso, Maria Luiza Bezerra Oliveira, do hospital de Alagoas reafirmou a importância do curso e parceria entre as instituições. “Esse projeto só vem fortalecer as ações do município, voltada para as mulheres, com o cuidado e uma atenção mais humanizada na consulta ginecológica, permitindo o acesso a saúde e outros métodos contraceptivos além do DIU, isso ajuda a diminuir a mortalidade infantil, a infertilidade e muito mais situações”, frisou.

Para a enfermeira da unidade básica de saúde do Asa Branca, Any Ferro, que participou da capacitação, essa foi uma grande oportunidade de valorização do servidor.

“Essa capacitação foi de extrema importância, pois foi além da técnica da inserção do DIU, também nos capacitou em uma consulta de enfermagem ginecológica voltada para a saúde da mulher, com ênfase nos métodos contraceptivos. Estou muito honrada pela gestão ter me selecionado, me sinto valorizada e consciente do beneficio que a minha assistência de enfermagem, mais qualificada, pode trazer para as famílias nesse processo reprodutivo”, garantiu.

Fonte: Folha BV

TAGS: cofen

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde