Sobre a prioridade de imunizar a enfermagem

25/01/2021

O Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro – Coren-RJ – tem recebido informações de todas as regiões do estado, dando conta de que a enfermagem está sendo preterida para ser vacinada contra a Covid19, e levada a compartilhar o quantitativo de vacinas com outros grupos profissionais. No entanto, não há como transigir à diretriz do Programa Nacional de Imunizações,  que preconiza: aqueles que irão vacinar a população devem ser vacinados prioritariamente. (Lei Federal nº 6.259, de 30 de outubro de 1975, e pelo Decreto nº 78.321, de 12 de agosto de 1976).

Assim, o Coren-RJ está tomando providências. Nesta quinta-feira (21), se reunirá com o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, visando o cumprimento da diretriz. Amanhã, (22), o encontro será com outras autoridades políticas e sanitárias do Estado do Rio de Janeiro, com o mesmo objetivo.
Destacamos que o Coren-RJ quer dialogar com todas as autoridades, pois não crê ser necessário judicializar o cumprimento do que estabelece a Lei do Programa Nacional de Imunização, que indica ser da responsabilidade exclusiva a coordenação da Sala de Vacinação do enfermeiro sobre a equipe de enfermagem, que é treinada e capacitada para realizar os procedimentos do ato vacinal.

Vale frisar que a enfermagem compõe 63,8% dos trabalhadores do setor saúde, maioria de profissionais da área, com cerca de 263.000 trabalhadores no Estado do Rio de Janeiro.

Lilian Behring
Presidente do Coren-RJ