Programa Boas-Vindas – Escola Técnica Vencer forma 36 técnicos de enfermagem no Cecenf

Publicado por: - 27 dias

O Programa Boas-Vindas continua a todo vapor no mês de julho. Na manhã desta quinta-feira (25), 36 formandos do curso técnico em enfermagem da Escola Técnica Vencer. receberam as carteiras profissionais, lotando o auditório do Centro de Estudos e Capacitação da enfermagem Fluminense, na Glória.  O frescor da juventude que dá seus primeiro passos na profissão aliou-se à força de duas mulheres maduras, que não deixaram de correr atrás dos seus sonhos. Dessa vez, as homenageadas foram as formandas Telma Ferreira Mina, carioca de 56 anos, e a cearense de Ipueiras, Vaneusa Pereira Melo, de 47 anos.

A mesa solene foi composta pela diretora do Coren-RJ e coordenadora do Programa Boas-Vindas, Eliane Soares, o ex- presidente do Coren-RJ e do Sindenf-RJ,  Pedro de Jesus Silva (representando o gabinete da deputada Enfermeira Rejane), a diretora da ABEn-RJ, Sônia Alves, o coordenador do Curso Técnico em Enfermagem da Escola Técnica Vencer, Wanderson Thomazi, a  Mônica Cunharski vice-presidente do Movimento Ativista da Enfermagem (MAE), e Leandro Corrêa, gestor da Escola Técnica Vencer. A conselheira e membro da equipe do Programa Boas-Vindas, Mônica Belmiro, também prestigiou a cerimônia.

 

Telma e Vaneusa 

 

A homenagem às alunas ganhou texto-perfil assinado por Nicodemus Vasconcelos, o diretor da Escola Técnica Vencer, que prestigiou a cerimônia sentado na plateia, ao lado dos alunos. Com graça e sensibilidade, Nicodemus Vasconcelos conseguiu descrever a saga das corajosas alunas, que a duras, realizaram o sonho de estudar e abraçar a carreira de técnicas em enfermagem. 

 

Confiram o texto homenagem e as fotos:

 

Telma Ferreira Mina

Carioca da gema, com mais de 50 anos ela voltou à sala de aula.

Sambista, adotou a Acadêmicos da Grande Rio como sua segunda casa.

 

Por falar em samba, sua vida pode ser contada e cantada nesse ritmo.

Nascimento: ”Eu sou o samba! Sou natural aqui do Rio de Janeiro”

Ela nunca falou frente às adversidades: ”Ah! Tristeza, por favor vai embora”.

Porém, cantou e sambou na seguinte cadência: ”Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”. 

Sabe chegar e sair de todos os lugares, porque conhece a trajetória da vida: Eu vim de lá, eu vim de lá pequenininha. Alguém me avisou pra pisar nesse chão devagarinho”.

 

Deixa a avenida do samba para desfilar nos corredores dos hospitais.

Sua fantasia será o jaleco.Os adereços, o esteto e o esfigmo.

 

E se ela tiver que hoje deixar um recado aos demais formandos, parodiando um samba, dirá: “Deixo aos formando mais novo, o meu pedido final. Não deixe o sonho morrer…”.

 

Parabéns, Telminha!

 

 

Vaneusa Pereira Melo

 

Retirante nordestina, natural do Ceará nasceu em Ipueiras, um dos 184 municípios do estado. Assim como muitos de nossos familiares, veio tentar uma vida melhor na Região Sudeste. Como tantas demais conterrâneas, tem as mãos calejadas de tanto trabalhar.

 

Porém, com coragem, venceu as amarguras da vida. Com a cabeça sempre erguida, enfrentando as idas e vindas. Seu contato com os livros iniciou-se aos 13 anos, em 1985. No ano de 1991, parou os estudos para os quais só retornaria 10 anos depois. Em 2005, termina o ensino médio, aos 33 anos de idade. 

 

Teve filhos e se esforça muito para dar um futuro brilhante a eles.

 

Após 12 anos longe da sala de aula, aos 45 anos de idade, retorna aos estudos para realizar um sonho: se formar técnica de enfermagem. Na lida da vida, atendia atrás de um balcão da padaria. A partir de hoje, está habilitada a atender no balcão da enfermaria. Demonstrou resiliência e superou o malogrado destino das muitas mulheres nordestinas, no qual se configura em ter filhos, não estudar, viver, conviver e aceitar as dificuldades.
















Que essa seja mais uma das muitas conquistas que estão por vir. 

Vaneuza mulher de palavra e carinho. Inspire sempre o bem.

 

Nicodemus Vasconcelos


TAGS: COREN-RJ

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde