Como proceder durante este momento de crise da mobilidade e desabastecimento

Publicado por: - 28 dias

Com o grave quadro de dificuldades de transporte, em razão da precariedade no abastecimento de ônibus, vans e etc. em decorrência da greve dos caminhoneiros, há o risco de redução dos quantitativos dos profissionais de enfermagem nas unidades de saúde.

O Coren-RJ, preocupado em salvaguardar os profissionais de enfermagem e garantir uma assistência livre de danos à sociedade, define as seguintes orientações aos Enfermeiros Responsáveis Técnicos e demais membros da equipe de Enfermagem

1- Orientar a equipe a realizar registros minuciosos de ocorrências a cada plantão, a constar minimamente: número de profissionais de enfermagem para assistência, quantitativo de pacientes nos setores críticos, incluindo o registro de pacientes hemodinamicamente instáveis e com alto potencial de agravamento, tempo de espera para classificação de risco/ atendimento, número de atendimentos diários, processo de trabalho definido devido à redução de profissionais de enfermagem identificando as atividades prioritárias;

2- Garantir, minimamente, um contingente de 30% de profissionais de enfermagem por setor a fim de garantir assistência à sociedade;

3- Realizar o registro de Boletim de Ocorrência em Delegacia e comunicação oficial ao Coren-RJ pelo profissional de enfermagem sempre que houver situações que coloquem profissionais de enfermagem ou sociedade em risco de infração ética ou desassistência;

4- Em casos de agressões verbais, físicas e/ou quando a segurança dos profissionais estiver sob risco, comunicar imediatamente a Polícia Militar e ao Coren-RJ, além do registro em livro de ordens e ocorrências da instituição.

5- Observar as questões logísticas de profissionais de enfermagem e insumos a fim de garantir a assistência de enfermagem;

O documento completo com todas as orientações e contatos está logo abaixo:


Anexos

366 KB pdf Baixar

TAGS: COREN-RJ

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde