Enfermeiros se reúnem em Teresina para capacitação sobre prevenção do câncer

Publicado por: - há 1 mês

Curso enfoca a prevenção e rastreamento

Enfermeiros de 18 estados do Brasil participaram do “Curso de Capacitação e Aprimoramento da Assistência de Enfermagem às Mulheres na Prevenção e Rastreamento do Câncer de Mama e do Câncer de Colo do Útero”, realizado nos dias 26 e 27 de outubro em Teresina.

A proposta da capacitação surgiu a partir da necessidade de oferecer às profissionais mais informações para prevenção, tratamento e rastreamento dos casos de câncer no país, atuando de forma totalitária na garantia da saúde e do correto acompanhamento das mulheres nos casos confirmados da patologia. Além disso, a escolha do local do evento, Teresina, capital do Piauí, também reflete a carência e a necessidade de ampliar a formação dos profissionais de enfermagem especialmente das regiões norte, nordeste e centro-oeste, como explica Herdy Alves, professor titular da Federal Fluminense do Rio de Janeiro e membro da Comissão de Saúde da Mulher do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen).

“Hoje temos um trabalho construído pelo Cofen e pela Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo), que começou quando aconteceu o Primeiro Encontro Nacional de Enfermagem Ginecológica. Na ocasião, foi iniciada a discussão, junto ao Ministério da Saúde e Promotoria Pública, sobre o cuidado com a saúde das mulheres na sua integralidade. Existe um grande desafio, que é garantir uma assistência qualificada em enfermagem no campo da ginecologia, prevenção e rastreamento do câncer de mama e de colo de útero. Nessa perspectiva, a partir do começo do ano, quando promovemos o encontro no Rio de Janeiro, nós tivemos um desdobramento para pensar nas regiões do país, para que a gente pudesse qualificar as enfermeiras para uma melhor assistência. Com isso, identificamos que nordeste, centro-oeste e norte precisam de uma ampliação na qualificação no cuidado a partir da Enfermagem, ampliado junto às mulheres na prevenção e rastreamento” explicou Alves.

O curso é uma atividade de cunho internacional, desenvolvida pela Sociedade Internacional de Enfermagem Oncológica, que junto com outros dois parceiros, a Union Internacional Cancer Control (UICC) e a American Cancer Society, para capacitar profissionais na prevenção e rastreamento dos casos de câncer. Além disso, o projeto conta ainda com a parceria do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), da Abenfo Nacional e do Rio de Janeiro e do Conselho Regional de Enfermagem do Piauí.

No total, o projeto atende e capacita profissionais de 4 países da América Latina e do Caribe: Brasil, Colômbia, México e Panamá. Os conteúdos são padronizados e adaptados à realidade de cada país onde as atividades são desenvolvidas. Na atividade realizada no Piauí, são quatro profissionais atuando para qualificar e levar informações e conhecimento acerca da prevenção e tratamento contra o câncer. A ideia é reunir profissionais de áreas afins e que possam contribuir para o tratamento dos pacientes, como explica Marise Dutra Solto, representante da Sociedade Internacional de Enfermagem Oncológico, Enfermeira do Instituto Nacional de Câncer e trabalha na Coordenação de Ensino.

“Esse projeto começou com o foco no câncer do colo do útero e depois ele se expandiu para também tratar sobre o câncer de mama. Assim, temos um olhar integral para a mulher e alcançamos essas duas grandes patologias”, pontuou.

Para os profissionais é uma oportunidade de aumentar seus conhecimentos e também contribuir cada vez no enfrentamento dessa patologia. Além disso, é o ponto de partida para implantar medidas mais eficazes e resolutivas tanto na prevenção como no tratamento. “O curso está sendo uma oportunidade para os profissionais de enfermagem se qualificarem nas novas diretrizes de câncer de mama e câncer de colo de útero. Estamos aqui criando uma rede de enfrentamento do câncer e todos esses enfermeiros qualificados aqui no Piauí, vão voltar para seus estados com um novo olhar para essa capacitação, serão multiplicadores desse conhecimento”, afirmou Tatiana Melo, conselheira do Coren-PI.

Após a participação no curso, os profissionais seguem sendo avaliados pelos próximos cincos anos, para que seja feita a mensuração do impacto das novas diretrizes sobre a prevenção e acompanhamento das pacientes. Esses profissionais também são responsáveis pela multiplicação desse conhecimento em seus estados, gerando uma rede integrada e organizada de prevenção, tratamento e rastreamento do câncer, especialmente entre as mulheres.

 

Fonte: Coren-PI

TAGS: cofen

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde