Técnico em enfermagem e o mercado de trabalho

Publicado por: - há 5 meses
Técnico em enfermagem e o mercado de trabalho

O Curso de Técnico em Enfermagem está em alta pelo vasto mercado de trabalho que possui, já que o qualificado pode atuar em várias áreas de saúde. Em Bagé, o Senac oferece o curso de formação com uma carga horária de 1.600 horas. Ele prepara o participante para o exercício de atividades auxiliares de orientação e acompanhamento que envolvam procedimentos de enfermagem nos diversos espaços que necessitam deste profissional.
O diretor da escola, Tiago Radmann, enfatiza que o curso técnico é uma forma mais curta e mais rápida para a inserção no mercado de trabalho. “Muitas vezes, se leva quatro, cinco anos para se formar em uma faculdade. O técnico leva, no máximo, dois”, afirma. Além disso, o diretor relata que a última pesquisa realizada com profissionais que tiveram formação técnica na escola identificou que, após um ano, 84% dos alunos estavam trabalhando na área.

O curso

Dividido em cinco módulos, que variam de 280 a 380 horas, todos possuem um estágio final para complementar a teoria com a prática. O estágio é garantido pela instituição de ensino, que mantém parceria com o hospital. Todo o período de prática é acompanhado de perto por um docente da escola que instrui e supervisiona os estudantes. “Estamos sempre por perto, eles nunca ficam sozinhos”, esclarece o coordenador do Curso Técnico em Enfermagem, Paulo Daniel Nogueira Medeiros.
O coordenador explica que o curso é o carro-chefe do Senac e forma sujeitos capazes de se desenvolver com o conhecimento teórico e prático e atuar em qualquer área da saúde. “A demanda de vagas é boa se pensarmos no número de hospitais que temos na cidade. A grande maioria dos alunos que saem do Senac conseguem uma boa colocação no mercado de trabalho”, argumenta.
A carga horária de um técnico em enfermagem é de até 12 horas, principalmente se a função for desempenhada em hospitais. Porém, o leque de oportunidade de atuação é amplo e um deles vem se destacando pela remuneração e tipo de trabalho, o Home Care. O atendimento domiciliar é contratado por um paciente que necessita ser visitado em casa para a realização de procedimentos clínicos, como medição de pressão, aplicação de injeção e, até mesmo, higiene, no caso dos acamados.
Os profissionais ainda podem atuar em espaços como creches, empresas, associações, sindicatos, entre outros.

O trabalho do mestre

Segundo a professora do Senac, enfermeira do Trabalho, Joseli Lemos Vaz, o técnico em enfermagem tem que entender todo o processo de cuidar. “O técnico tem que fazer a assistência integral. Enfermagem é dedicação, compromisso e responsabilidade com o cuidar”, garante.
Joseli destaca que no curso o profissional aprende muito a parte assistencial e é preparado para a parte de humanização também. “Os profissionais sempre aliam a teoria à prática, sempre com contato com o paciente, que é o principal fator do trabalho da enfermagem”, orienta.
A enfermeira ressalta que os principais trabalhos são de identificar cada doença, sinais e sintomas. “Os técnicos são preparados para diagnosticar os sinais e sintomas, além de administração de medicamentos, cuidados de higiene, de compreensão e também o convívio com todos os tipos de patologias”, salienta a professora do curso técnico do Senac.
O campo de atuação é amplo para os profissionais da enfermagem. Segundo o Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde, dos 6.750 hospitais no Brasil, 4.612 são privados. Diante disso, os principais empregadores dos técnicos de enfermagem são os hospitais particulares.

Os primeiros contatos com a futura profissão

A aluna do técnico em enfermagem, Raíssa Azambuja, de 18 anos, está nos seis primeiros meses do curso. Ela diz que quando começou não tinha certeza se gostaria de atuar na área, mas, passado o período em contato com a teoria e a prática, a estudante tem certeza do que quer. “Eu quero seguir na área e me qualificando. Pretendo fazer faculdade de enfermagem”, diz.
A dedicação diminui as dificuldades, porém a responsabilidade de lidar com a vida dos pacientes permanece grande. “É preciso ler atentamente o medicamento e ter certeza do que se está fazendo”, aponta.
Apesar de ter começado a qualificação recentemente, Raíssa já fez o seu primeiro estágio no hospital, após a conclusão do primeiro módulo. Ela conta que fez coisas básicas, como monitorar os sinais vitais, banho de leito e outros procedimentos, sempre acompanhada e supervisionada pelos docentes.

Funções do técnico

É função do profissional assistir o enfermeiro no planejamento das atividades de assistência, no cuidado ao paciente em estado grave, na prevenção e na execução de programas de assistência integral à saúde; realizar e fiscalizar a higiene do paciente; fazer os primeiros socorros em situações de emergência; assim como administrar medicamentos, monitorar dados vitais, entre outros.

Fonte: Folha do Sul

TAGS: enfermagem

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde