Enfermagem deve administrar medicamento para sífilis

Publicado por: - há 2 anos
Enfermagem deve administrar medicamento para sífilis

A plenária do Conselho Federal de Enfermagem vai regulamentar o tratamento da sífilis pelos enfermeiros na atenção básica, revendo o parecer Cofen n° 08/2014. A segurança da administração da penicilina benzatina por profissionais de Enfermagem e a importância de sua aplicação imediata para o tratamento da doença e prevenção da sífilis congênita está demonstrada, na avaliação do Cofen e do Ministério da Saúde.

Representantes do Ministério da Saúde estiveram no Cofen nesta quarta-feira (27/5) para discutir a atuação da equipe de Enfermagem no enfrentamento à sífilis. Apresentação da diretora-adjunta do Departamento de DST, AIDS e Hepatites Virais do Ministério da Saúde (DDAHV/MS), Adele Benzaken, ressaltou a segurança da penicilina benzatina e os riscos do não-tratamento.

A sífilis congênita causou a morte de 1.506 bebês no Brasil, de 2000 a 2013. A doença também pode provocar sequelas graves nos recém-nascidos. O mais medicamento mais usado no tratamento é penincilina benzatina, sendo necessário tratamento imediato, especialmente em gestantes.

“Os profissionais de Enfermagem são a maioria no enfrentamento às Doenças Sexualmente Transmissíveis, atuando na prevenção e assistência. Nossa atuação é necessária e fundamental para conter o avanço da sífilis, especialmente a sífilis congênita”, ressaltou o conselheiro federal Vencelau Pantoja. A portaria nº 3161 do Ministério da Saúde permite a aplicação penincilina benzatina (Benzetacil®) por enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, além de médicos e farmacêuticos.

Fonte: Cofen

TAGS: enfermagem

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde