PRIMEIROS SOCORROS: Angina

Publicado por: - há 9 meses

A angina de peito, também chamada de angor pectoris, é um desconforto ou dor no peito que ocorre quando não chega às células musculares do coração sangue rico em oxigênio em quantidade suficiente. ​
A angina não é uma doença mas sim um sintoma de uma condição mais grave, normalmente uma doença coronária, em que os vasos que fornecem sangue ao coração se apresentam estreitados ou obstruídos. ​
A doença coronária é normalmente causada pela aterosclerose, uma situação em que depósitos gordos (chamados “placas”) se formam ao longo das paredes interiores dos vasos sanguíneos.​
Os fumantes, os obesos, os sedentários e as pessoas com colesterol ou pressão arterial alta têm mais probabilidade de ter angina que as demais pessoas.​
Duração de angina pode ser de 1 a 10 minutos.​
A angina de peito pode anteceder a ocorrência de um infarto agudo de miocárdio.​

SINAIS E SINTOMAS​

O sintoma principal da angina é a dor no peito. Na maioria das pessoas ela é referida como um desconforto no peito, habitualmente descrito como pressão, peso, aperto, queimadura, ardor ou sensação de choque, localizado principalmente no centro do peito, nas costas ou no pescoço, na garganta, no queixo ou nos ombros, com frequentes irradiações para os braços (esquerdo principalmente) ou até mesmo o estômago.​
Outros sintomas que podem estar relacionados com a angina de peito incluem náuseas, tonturas, dificuldade em respirar/falta de ar, sudorese.​
Em geral, é exacerbada pelo excesso de estresse emocional, pelo esforço físico, pela digestão depois de uma refeição farta e por temperaturas frias. Essa dor dura de um a dez minutos e pode ser acompanhada por suor e náuseas.​
Em alguns casos e é aliviada pelo repouso ou por medicação específica.​

A angina de peito em dois tipos:​

Angina estável — A dor no peito segue um padrão específico, ocorrendo quando alguém pratica atividade física intensa ou experimenta emoções extremas. Outras situações que levam à angina de peito incluem fumar um cigarro ou um charuto, o tempo frio, uma refeição grande e o esforço na casa de banho. A dor normalmente desaparece quando o fator desencadeante termina.​


Angina instável — Os sintomas são menos previsíveis e deve chamar um serviço médico de emergência imediatamente quando a tiver. Esta dor no peito ocorre em repouso, durante o sono ou frequentemente com um esforço mínimo, podendo o desconforto ser prolongado e intenso.​

PRIMEIROS SOCORROS​

Acalmar a vítima, não permitir que a vítima caminhe, colocando-a sentada de forma confortável e quieta, para reduzir o trabalho do coração. De um modo geral, uma crise de angina de peito alivia com o repouso. ​
Se isso não ajudar, então você deve imediatamente chamar um carro de "emergência" para prevenir o infarto do miocárdio. Chamar uma ambulância: ligando para o número 192 ou 193.​
Afrouxar a roupa apertada da vítima, abrindo cinto e desapertando botões; para facilitar a respiração e a circulação;​
Manter a temperatura do corpo agradável, evitando situações de calor ou frio intenso;​
Não dar nada para beber, porque caso exista perda de consciência a vítima pode engasgar;​

Se o indivíduo nunca teve infarto e não possui alergia, deve mastigar 2 comprimidos de aspirina.​
Perguntar se a pessoa usa algum medicamento para situações de emergência - Quando a vítima tem histórico de infarto, o cardiologista pode ter receitado um comprimido de nitroglicerina como Monocordil ou Isordil (colocar o comprimido debaixo da língua), para ser utilizado em emergências. Por isso, deve-se substituir a aspirina por este comprimido. A nitroglicerina é usada comumente para tratar as dores agudas da angina.​
Porém, se o coração da vítima parar de bater antes da chegada da ajuda médica, é importante iniciar a massagem cardíaca (RCP) até que a ambulância chegue ou até o coração voltar a bater.​

TAGS: angina

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde