SINAIS VITAIS (SSVV): PULSO

Publicado por: - há 8 meses

O pulso é a delimitação palpável da circulação sanguínea percebida em vários pontos do corpo. O sangue circula no corpo através de um circuito contínuo. O pulso é um indicador do estado circulatório.

Após cada batimento cardíaco, o sangue é ejetado do ventrículo esquerdo para a artéria aorta. A pressão e o volume resultam em oscilações em toda extensão da parede.

FATORES QUE INFLUENCIAM A FREQUÊNCIA DE PULSO

  • Atividade física;
  • Alimentação;
  • Emoções;
  • Mudanças posturais;
  • Hemorragia;
  • Fármacos;
  • Drogas, etc.

COMO VERIFICAR O PULSO?

  • Higienizar as mãos;
  • Aquecer as mãos antes de tocar no paciente/ cliente;
  • Orientar o paciente/ cliente quanto ao procedimento;
  • Colocar o paciente/ cliente em posição confortável, sentado ou deitado, porém sempre com o braço apoiado;
  • Realizar o procedimento de acordo com a técnica descrita abaixo:
  • Utilizar os dedos indicador e médio sobre a artéria e palpar suavemente a artéria escolhida;
  • Sentir as pulsações através da polpa digital;
  • Contar a pulsação durante um minuto (60 segundos);
  • Se necessário repetir a contagem;
  • Deixar o paciente/ cliente confortável.
  • Higienizar as mãos;
  • Realizar as anotações de enfermagem no prontuário do paciente, rubricar e carimbar.

OBSERVAÇÃO

Não usar o polegar para verificar o pulso, pois a própria pulsação pode ser confundida com a pulsação do paciente/ cliente;

Em caso de dúvida, repetir a contagem;

Não fazer pressão forte sobre a artéria, pois isso pode impedir de sentir os batimentos do pulso.

O pulso braquial e o pulso apical são os melhores locais para avaliar a pulsação de um bebê ou de uma criança pequena, porque os demais pulsos são profundos e difíceis de palpar com precisão (POTTER, 2013).

LOCAIS PARA VERIFICAR OS PULSOS

As artérias mais comumente utilizadas para verificar o pulso:

Artéria carótida;
Artéria femoral;
Artéria apical;
Artéria temporal;
Artéria radial;
Artéria braquial;
Artéria poplítea;
Artéria pediosa ou dorsal do pé;
Artéria tibial posterior.

VARIAÇÕES ACEITÁVEIS DA FREQUÊNCIA DE PULSO

BEBÊ - 120-160 bpm

CRIANÇA COMEÇANDO A ANDAR - 90-140 bpm

PRÉ-ESCOLAR - 80-110 bpm

CRIANÇA EM IDADE ESCOLAR - 75-100 bpm

ADOLESCENTE - 60-90 bpm

ADULTO - 60-100 bpm

Fonte: POTTER (2013).

TERMINOLOGIA

NORMOCARDIA - frequência cardíaca normal - 60 a 100 batimentos por minuto em adultos.

BRADICARDIA OU BRADISFIGMIA (pulso fino) - frequência cardíaca abaixo do normal - abaixo de 60 batimentos por minuto em adultos.

TAQUICARDIA OU TAQUISFIGMIA (pulso fino) - frequência cardíaca acima do normal - acima de 100 batimentos por minuto em adultos.

CARACTERÍSTICAS DO PULSO

  • FREQUÊNCIA: A contagem deve ser sempre feita por um período de 1 minuto (60 segundos), sendo que a frequência varia com a idade e diversas condições físicas.
  • RITMO (Regular, Irregular e Arritmia): É dado pela sequência das pulsações. Quando ocorre uma contração ineficiente do coração, que falha em transmitir a onda de pulso para o local periférico/central, cria um déficit de pulso.

REGULAR: É dado pela sequência das pulsações, sendo que quando ocorrem a intervalos iguais, chamamos de ritmo regular.
IRREGULAR: Os intervalos são variáveis, ora mais longos, ora mais curtos.
ARRITMIA: Traduz alteração do ritmo cardíaco.

  • AMPLITUDE: É avaliada pela sensação captada em cada pulsação e está relacionada com o enchimento da artéria durante a sístole e seu esvaziamento durante a diástole. É a intensidade com que o sangue bate nas paredes das artérias.

TIPOS DE PULSO

PULSO NORMAL: Facilmente palpável por pressão digital.

PULSO FORTE/ CHEIO: Quando se exerce uma pressão moderada sobre a artéria e há certa dificuldade de obliterar a artéria, o pulso é denominado de cheio.

PULSO FRACO/FINO/ FILIFORME OU DÉBIL: Difícil de sentir por pressão digital. Indicam redução da força ou volume do pulso. O volume é pequeno e a artéria fácil de ser obliterada, o pulso é denominado fraco, fino, filiforme ou débil.

PULSO IRREGULAR/ARRÍTMICOS: Os intervalos entre os batimentos são desiguais.

PULSO DICRÓTICO: Dão a impressão de dois batimentos.

PULSO AUSENTE: Não palpável, medido como 0.

*Obliterar = Desaparecer.

TAGS: enfermagem

Comentários (0)

Acompanhe o Enfermagem e Saúde