Qual a diferença do diabetes tipo 1 pro diabetes tipo 2?

Qual a diferença do diabetes tipo 1 pro diabetes tipo 2?

Avatar_short_m Rafaella Dantas em 21/12/2010 15:12:51
TAGS: Diabetes

2 Resposta(s):

Karine Ribeiro
Karine Ribeiro Criado em 22/12/2010, 12:37h

Diabetes tipo 1 - quando o organismo deixa de produzir insulina

Diabetes tipo 2 – quando o organismo não produz insulina o suficiente ou possui a capacidade de usá-la adequadamente
Pessoas com níveis altos ou mal controlados de glicose no sangue podem apresentar:
Poliúria, Polifagia, Polidpsia, Astenia, Náusea, Vômito, Perda de peso, Fadiga, Alterações de humor, Cicatrização lenta, Visão turva, Infecções vaginais. Porém a pessoas que não apresentam sintomas.


Alessandra Silva dos Reis
Alessandra Silva dos Reis Criado em 17/11/2012, 11:47h

De acordo com o caderno de Atenção Básica do MS ,Diabetes tipo 1
O termo tipo 1 indica destruição da célula beta que eventualmente leva ao estágio de deficiência absoluta de insulina, quando a administração de insulina é necessária para prevenir cetoacidose, coma e morte.
A destruição das células beta é geralmente causada por processo auto-imune, que pode se detectado por auto-anticorpos circulantes como anti-descarboxilase do ácido glutâmico (anti-GAD), anti-ilhotas e anti-insulina, e, algumas vezes, está associado a outras doenças auto-imunes como a tireoidite de Hashimoto, a doença de Addison e a miastenia gravis. Em menor proporção, a causa da destruição das células beta é desconhecida (tipo 1 idiopático).
O desenvolvimento do diabetes tipo 1 pode ocorrer de forma rapidamente progressiva, principalmente, em crianças e adolescentes (pico de incidência entre 10 e 14 anos), ou de forma lentamente progressiva, geralmente em adultos, (LADA, latent autoimmune diabetes in adults; doença auto-imune latente em adultos). Esse último tipo de diabetes, embora assemelhando-se clinicamente ao diabetes tipo 1 auto-imune, muitas vezes é erroneamente classificado como tipo 2 pelo seu aparecimento tardio. Estima-se que 5-10% dos pacientes inicialmente considerados como tendo diabetes tipo 2 podem, de fato, ter LADA.
Diabetes tipo 2
O termo tipo 2 é usado para designar uma deficiência relativa de insulina. A administração de insulina nesses casos, quando efetuada, não visa evitar cetoacidose, mas alcançar controle do quadro hiperglicêmico. A cetoacidose é rara e, quando presente, é acompanhada de infecção ou estresse muito grave.A maioria dos casos apresenta excesso de peso ou deposição central de gordura. Em geral, mostram evidências de resistência à ação da insulina e o defeito na secreção de insulina manifesta-se pela incapacidade de compensar essa resistência. Em alguns indivíduos, no entanto, a ação da insulina é normal, e o defeito secretor mais intenso.


Acompanhe o Enfermagem e Saúde