Cartilha 10 Passos para a Segurança do Paciente


10-passos-seguranca-paciente_medium

A Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, desde a sua criação em 2004, tem elaborado programas e diretrizes que visam sensibilizar e mobilizar profissionais de saúde e a população para a busca de soluções que promovam asegurança do paciente, divulgando conhecimentos e desenvolvendo ferramentasque possibilitem a mudança da realidade no cenário mundial.

No mesmo propósito, a Rede Brasileira de Enfermagem e Segurança do Paciente(REBRAENSP) tem como finalidade promover articulação e cooperaçãotécnica entre instituições direta ou indiretamente ligadas à saúde e à educaçãode profissionais da área, além de fortalecer a assistência de enfermagemdesenvolvendo diversos programas conforme as necessidades dos Estados emunicípios no território nacional.

O Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo – COREN-SP – ciente deque a equipe de enfermagem possui um papel fundamental nos processos queenvolvem a atenção ao paciente, assumiu, para o ano de 2010, o compromissode promover uma grande campanha pela segurança do paciente, esclarecendoa categoria de enfermagem e chamando-a à responsabilidade de lançar umnovo olhar sobre suas práticas cotidianas e identificar falhas no processopossíveis de gerar erros.

Assim, a cartilha 10 Passos para a Segurança do Paciente foi elaboradaa partir de ampla discussão com membros do Polo São Paulo da REBRAENSPem parceria com a Câmara Técnica do COREN-SP , no sentido de contemplaros principais pontos que teriam impacto direto na prática assistencial deenfermagem, capazes de serem implementados em diversos ambientes decuidados.

Profissionais com experiência acumulada na prática, no ensino ou na pesquisa,em muitos anos de dedicação à área da saúde, elaboraram os dez passos combase em evidências científicas atualizadas e procuraram apresentá-los de formaobjetiva e prática, sendo estes: 1. Identificação do paciente; 2. Cuidado limpoe cuidado seguro – higienização das mãos; 3. Cateteres e sondas – conexõescorretas; 4. Cirurgia segura; 5. Sangue e hemocomponentes – administraçãosegura; 6. Paciente envolvido com sua própria segurança; 7. Comunicação efetiva;8. Prevenção de queda; 9. Prevenção de úlcera por pressão e 10. Segurança nautilização de tecnologia.

Apesar dos passos descreverem processos básicos de cuidado de enfermagempara a promoção da segurança do paciente, entende-se que sua implementaçãonos diferentes locais de prestação de assistência possa a ser um processocomplexo, frente à cultura organizacional vigente em grande parte do sistemade saúde nacional.A cartilha foi elaborada com o intuito de informar, esclarecer e orientarsobre relevantes aspectos da segurança do paciente, demonstrando a igualimportância de todos para sustentar a assistência de enfermagem em princípiose fundamentos que promovam a segurança do paciente.Desta forma, espera-se que a cartilha 10 Passos para a Segurança do Pacienteforneça elementos capazes de contribuir para a construção do conhecimento deenfermagem, desenvolvimento profissional e melhora da assistência prestada àpopulação.

 

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO – COREN-SPREDE BRASILEIRA DE ENFERMAGEM E SEGURANÇA DO PACIENTE – REBRAENSP – POLO SÃO PAULOSÃO PAULO – 2010


Donwload

Acompanhe o Enfermagem e Saúde